AGORA, TAROT - O LIVRO DA VIDA TAMBÉM JÁ ESTÁ NO FACEBOOK!
FAÇA UM "GOSTO" NA PÁGINA PARA TER LEITURAS PERSONALIZADAS GRÁTIS! VEJA COMO VAI FUNCIONAR AQUI: LEITURAS DE TAROT GRÁTIS.

Translate this Site

sexta-feira, 21 de Junho de 2013

O Solstício de Verão - Ritual de Gratidão

O Solstício de Verão marca o dia mais longo do ano, e a noite mais curta. A partir do Solstício, os dias encurtam enquanto as noites se tornam cada vez mais longas, e lentamente a escuridão volta a entrar, até chegar ao Solstício do Inverno. Este ano ele é a 21 de Junho, começando às 5h 04m da madrugada.

Na roda do tempo, o Solstício de Verão é o momento em que Terra e Sol se alinham de modo que todos os seres que crescem e vivem, possam chegar à sua plenitude.


A Luz cada vez mais intensa, fortaleceu os organismos, deu energia para crescer e desenvolver. A partir do Solstício, inicia-se o período do amadurecer, para que a colheita - mais para o tempo do Equinócio do Outono - possa ser abundante.



É uma data que tem um significado espiritual desde tempos ancestrais, desde que o ser humano se começou a maravilhar com o poder extraordinário do Sol. Os Celtas celebraram o momento com grandes fogueiras, e a tradição foi mantida pelos Cristãos, que situaram a festa de São João próximo do Solstício.


O ciclo do Sol e da Lua à volta da Terra está intimamente ligado ao ciclo de cultivo de alimentos. O Solstício do Verão é neste ciclo um ponto importante. A Deusa Mãe reinou na Terra desde o início da Primavera, e agora está no auge do seu poder e da sua fertilidade. O início do Verão, no momento do Solstício representava neste culto ancestral, o casamento entre o Deus e a Deusa. A Terra recebe os raios do Sol, como numa união entre a Deusa e o Deus, união essa que está na origem da criação dos frutos que hão-de ser colhidos no Outono.


O Solstício é uma altura de celebrar o crescimento, a vida... com a consciência que agora que o Sol fecundou a Terra, ele continua dentro dela, mesmo que os dias vão sendo cada vez mais curtos até ao Solstício do Inverno. Naquele momento, o Sol estará longe, mas anuncia-se o seu regresso!


Os rituais do Solstício do Verão são celebrações alegres, em que o Fogo - que representa o Sol na Terra - tem um lugar central. Fogueiras são ateadas, há música, canto, alegria. O fogo dá aos participantes uma oportunidade de se libertarem -  nomeadamente dos padrões de comportamento e pensamento ligados ao passado, para que a União simbólica possa acontecer em liberdade.  Jovens casais saltam, de mãos dadas, as fogueiras, celebrando a sua união.
As cerimónias nos locais sagrados celebram o Sol, e são um convite para que tenha lugar a união entre Sol e Terra, Masculino e Feminino.

Esta data é,  para muitas pessoas, apenas o início do Verão.  Mas ela é muito mais do que isso, este dia tem uma energia muito poderosa.  Tem a energia do Fogo e da Vida que alimentam a Terra.
A Terra dá-nos tudo o que precisamos, sem olhar para quem somos ou como é o nosso comportamento, os nossos pensamentos, as nossas acções. A Terra dá, incondicionalmente. 
Pode fazer em sua casa, um pequeno ritual de agradecimento, para demonstrar o seu reconhecimento deste amor incondicional, e procurar, mesmo que só simbolicamente, exprimir a  sua  gratidão.

Ritual de Solstício de Verão

Fazer por volta do meio-dia, quando o Sol está no seu ponto mais alto

Fazer uma oferenda em agradecimento:  um pau de incenso, um pouco de água, uma pedrinha, uma flor, ou o que achar adequado para exprimir a gratidão.  Podem ser todos estes objectos, ou só um, o que conta é a intenção, o sentimento de gratidão que se sente e se expressa através de uma pequena oração.  Pode orar com as suas próprias palavras, ou adaptar as seguintes:

Oh Terra das árvores sagradas, das árvores irmãs, que nos ensinam tanto!
Passando pelas quatro estações e mostrando-nos que há o tempo de semear, de cultivar, de crescer, tempo de abraçar e trocar as energias, tempo de partilhar, tempo de deixar ir o velho, tempo da beleza das flores, da beleza da vida e tempo de colher os frutos. 
Ciclos e mais ciclos sempre se renovando, mostrando-nos que tudo que nasce pode até passar pela chamada morte que é a grande transformação na vida do outro lado do véu.

Mãe Terra, vos louvamos, vos agradecemos, abençoamos as vossas águas, colocando nelas o amor que cura, que harmoniza e equilibra. 
Agradecemos a todos os vossos reinos, e que possamos nos unir a estes elementos como parte de Tudo e auxiliar da maneira que nossos corações nos mostrarem. 
Saberemos o caminho.


Sem comentários:

Enviar um comentário